Influência do Clima e Condições Econômicas Na Taxa de Suicídios.

As  taxas de suicídio variam consideravelmente entre países. No hemisfério norte, tradicionalmente, considera-se que o inverno rigoroso associe-se a aumento desses eventos, devido ao tempo frio e noites mais longas. Contudo, vários estudos já encontraram associações entre mortalidade por suicídios com tempo quente e dias chuvosos em vários países. Além disso, após a crise de 2008, muitos autores começaram a considerar piores condições econômicas como elemento preocupante para aumentar o risco de suicídios. Diante da crise econômica atualmente vivida pelo Brasil e das altas taxas de desemprego, essa é uma preocupação que também deveria ocupar os profissionais da saúde de nosso país.

Recentemente, Fountoulakis et al publicaram um artigo interessante na revista Annals of General Psychiatry com a finalidade de explorar as influências conjuntas de clima e condições econômicas sobre a taxa de suicídios em países da Europa. Os autores selecionaram dados relativos a taxas de suicídio de 29 países europeus entre os anos de 2000 e 2012. Também foram coletadas variáveis econômicas disponibilizadas pelo Banco Mundial para todos esses países e períodos, bem como dados metereológicos de um banco de dados eletrônico com variações geográficas de 0,22 graus de latitude entre as medidas. Os dados foram explorados por análises de clusters e análises de componentes principais.

Os modelos obtidos mostraram que, para os homens, clima e condições econômicas explicaram 62,4% dos suicídios. Para as mulheres esse valor correspondeu a 41,7%. Para os homens, 32,6% dos suicídios puderam ser explicados pelo clima e 26,9% por fatores econômicos. Para as mulheres esses valores foram respectivamente de 28,1% e 11,5%.

Em homens o número de suicídios esteve positivamente associado com altas taxas de desemprego, particularmente em vigência de alto crescimento econômico simultâneo. Nos homens as taxas de suicídio ainda se associaram com altas taxas de inflação e baixo produto interno bruto. O único fator econômico que se associou com suicídio em mulheres foram taxas de inflação elevadas, mas de modo inverso. Tanto para homens como para mulheres as taxas de suicídio estiveram associadas a baixas temperaturas.

A análise de causas de suicídio é assunto complexo, particularmente a partir de dados epidemiológicos retrospectivos. Fatores genéticos, frequência de comorbidades psiquiátricas, religiosidade, alcoolismo, qualidade dos serviços médicos, são todos fatores que podem influenciar nos resultados finais. Apesar disso, os dados deste estudo indicam que dados econômicos desfavoráveis estão associados com maior taxa de suicídios, particularmente em homens. O tempo frio também é um elemento importante para suicídios em ambos os sexos.

Quando refletimos sobre esses resultados podemos especular que nós brasileiros temos sorte em um aspecto: as crises econômicas, embora frequentes e graves, parecem ser melhor suportadas por todos, e em especial pelo potenciais suicidas nacionais, devido ao nosso agradável tempo quente!

 

Referência

  1. Fountoulakis KN, Chatzikosta I, Pastiadis K, et al. Relationship of suicide rates with climate and economic variables in Europe during 2000-2012. Ann Gen Psychiatry. 2016 Aug 9;15:19. doi: 10.1186/s12991-016-0106-2. eCollection 2016.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>